CartaExpressa

‘Não há razão para não manter o diálogo com Lula’, diz Doria

‘Tenho posições muito distintas, mas isso não impede de manter uma relação respeitosa’, afirmou o tucano

Lula e Doria. 

Fotos: Agência Brasil
Lula e Doria. Fotos: Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O pré-candidato a presidente pelo PSDB, João Doria, ressaltou nesta quinta-feira 28 que tem posições distintas às do PT, mas defendeu o diálogo com o ex-presidente Lula (PT) nas eleições deste ano.

“Não há razão para não manter o diálogo com Lula, com o PT, com partidos à esquerda e partidos à direita”, afirmou o ex-governador de São Paulo em sabatina do jornal Folha de S.Paulo. “Tenho posições muito distintas, mas isso não impede de manter uma relação respeitosa”.

De acordo com o tucano, “só nos regimes autoritários é que não há diálogo”.

Este é o segundo aceno de Doria, somente nesta semana, ao ex-presidente. Na quarta 27, o tucano procurou diferenciar Lula do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Embora eu seja um antagonista ao Lula, eu o respeito. O Lula não é Bolsonaro, o Lula é inteligente e tem passado. Eu tenho posições diferentes das dele, mas tenho respeito por ele”, disse. “Já Bolsonaro não merece o meu respeito”.

Ainda nesta quinta, Doria afirmou não ser capaz de analisar se o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) foi isento no julgamento do petista.

“A minha posição não mudou em relação a Sergio Moro. Mas eu não sou capaz de fazer juízo se os julgamentos que ele realizou foram corretos ou não foram corretos, cabe isso aos tribunais”, declarou. “Aliás, o Supremo já se manifestou e eu aprendi a respeitar as decisões da Justiça”.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.