CartaExpressa,Política

‘Não falei a palavra China’, diz Bolsonaro após afirmar que o coronavírus pode ter ‘nascido em laboratório’

‘Não falei a palavra China’, diz Bolsonaro após afirmar que o coronavírus pode ter ‘nascido em laboratório’

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Alan Santos/PR

Após insinuar, na manhã desta quarta-feira 5, que a China poderia ter ‘criado’ o novo coronavírus em laboratório, o presidente Jair Bolsonaro disse que não se referiu ao país. “Não falei a palavra ‘China'”, afirmou ele nesta noite, no Rio de Janeiro.

“Eu falei a palavra ‘China’ hoje de manhã? Eu não falei. Eu sei o que é guerra bacteriológica, guerra química, guerra nuclear. Eu sei porque tenho a formação. Só falei isso, mais nada. Agora, ninguém fala, vocês da imprensa não falam onde nascem os vírus. Falem. Ou então têm medo de alguma coisa? Falem. A palavra ‘China’ não estava no meu discurso de quase 30 minutos de hoje”, acrescentou.

Em evento no Palácio do Planalto, o presidente declarou, sem apresentar qualquer evidência para sustentar suas alegações, que “é um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu porque um ser humano ingeriu um animal inadequado”.

“Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? Qual o país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês”, completou na manhã desta quarta.

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem