CartaExpressa,Política

Não consigo respeitar políticos que cospem no prato que comeram, diz Haddad sobre Ciro

Não consigo respeitar políticos que cospem no prato que comeram, diz Haddad sobre Ciro

Em entrevista à TV Globo, ex-prefeito de São Paulo diz qual foi a oferta feita pelo PT ao pedetista nas eleições de 2018

Foto: Reprodução/TV Globo

Foto: Reprodução/TV Globo

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad esclareceu, em entrevista à TV Globo, qual foi a oferta feita pelo PT ao pedetista Ciro Gomes nas eleições de 2018.

De acordo com o petista, que foi candidato a presidente naquele pleito, “a oferta real que foi feita é que o Ciro deveria ser vice do Lula num primeiro momento e, em caso de impedimento do Lula, o Ciro seria cabeça de chapa e eu entraria como candidato a vice”, disse Haddad em ao jornalista Pedro Bial.

Na conversa, no entanto, o ex-ministro da Educação fez duras criticas a Ciro, principalmente pelos ataques feitos ao ex-presidente Lula. Haddad afirmou que “não consegue respeitar” políticos que “cospem no prato que comeram, que não têm coerência na sua trajetória, que mudam de lado, que dizem uma coisa num dia e outra noutro dia, eu não consigo respeitar. Isso não significa não poder mudar de opinião, desde que você explique”.

O petista ainda descartou que, para a eleição de 2022, seja formada uma chapa em que Lula seja o candidato a vice.

“Muito difícil pedir para quem hoje está quase ganhando no primeiro turno das pesquisas eleitorais, que depois de ter vivido sobretudo as injustiças cometidas contra ele, acho muito difícil que o PT não insista na candidatura do Lula”, declarou.

“Mas está tendo muita conversa com partidos do campo progressista e também do chamado centro, não ‘centrão’. Eu imagino que nós possamos ter a felicidade de ter uma chapa ampla, já no primeiro turno, uma unidade democrática contra o que me parece o mal maior, que é a permanência desse projeto que tanto ameaça os brasileiro”, acrescentou.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem