CartaExpressa

Mulher trans é encontrada morta com sinais de tortura em praia de Maceió

Larah Skalwalker foi encontrada morta com sinais de estupro, tortura e enforcamento na Praia da Avenida

Larah Skalwalker, 26 anos. Foto: redes sociais
Larah Skalwalker, 26 anos. Foto: redes sociais
Apoie Siga-nos no

Larah Skalwalker, uma mulher trans de 26 anos, foi encontrada morta neste domingo 22, na Praia da Avenida, em Maceió (AL). A causa da morte ainda não foi divulgada.

De acordo com informações do Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (CAERR), o corpo de Larah foi encontrado com sinais de estupro, tortura e enforcamento próximo ao Memorial da República.

Este é o sétimo caso de violência fatal contra mulheres trans no estado, segundo levantamento do CAERR. Em janeiro, Jasmyne foi primeira vítima registrada após ser esfaqueada durante a finalização de um programa.

Equipes do Instituto Médico Legal (IML) e do Instituto de Criminalística estiveram no local do crime, mas ainda não divulgaram mais informações. Nenhum suspeito foi apontado pela Polícia Civil.

 

Caio César

Caio César
Estagiário de CartaCapital

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.