CartaExpressa,Política

MPE deve investigar suposta interferência de Bretas em eleições no Rio de Janeiro

MPE deve investigar suposta interferência de Bretas em eleições no Rio de Janeiro

Juiz Marcelo Bretas - Fernando Frazão/Agência Brasil

Juiz Marcelo Bretas - Fernando Frazão/Agência Brasil

A 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal determinou que a Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro investigue se o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, interferiu nas eleições ao governo fluminense em 2018 e à prefeitura da capital em 2020. A informação é do site ConJur.

O pedido, feito pelo advogado Luis Eduardo Salles Nobre, toma como base a delação premiada do advogado Nythalmar Dias Ferreira Filho, que afirmou que Bretas teria atuado para que Wilson Witzel (PSC) fosse eleito governador em 2018.

Bretas teria vazado o depoimento de um ex-secretário de Eduardo Paes (PSD), rival de Witzel e então líder nas pesquisas, acusando o político de receber propina e coordenar um esquema de fraude em licitações.

Salles Nobre já havia pedido uma investigação sobre o caso, demanda negada pela promotora Silvana Batini, que avaliou não haver crime eleitoral.

O relator do caso na 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF, Moacir Mendes Sousa, avaliou, no entanto, que o arquivamento do pedido de investigações foi prematuro e que há necessidade de diligências complementares. Segundo ele, há possibilidade de os fatos apontados pelo advogado estarem inseridos no contexto da Lava Jato.

Sousa considerou prudente ordenar o retorno dos autos à Procuradoria Regional Eleitoral no Rio para “apuração minuciosa”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem