CartaExpressa,Política

Moraes retira o sigilo do inquérito dos atos antidemocráticos

Moraes retira o sigilo do inquérito dos atos antidemocráticos

Investigações começaram em 2020 e miram em quem financiava atos que pediam pelo fechamento do Supremo e do Congresso

Moraes retira o sigilo do inquérito dos atos antidemocráticos

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, derrubou nesta segunda-feira 7 o sigilo do Inquérito 4828, que apura o financiamento de atos antidemocráticos em 2020.

Na decisão, Moraes argumentou que, devido à necessidade de “cumprimento das numerosas diligências” nos primeiros meses de investigação, o sigilo se fazia necessário. A mudança de posição vem após a Polícia Federal e a Procuradoria Geral da República sinalizarem que não há mais a necessidade de “manutenção da total restrição de publicidade”.

Blogueiros e parlamentares alinhados ao presidente Jair Bolsonaro estão na mira das apurações, que tentam identificar possíveis contribuições aos protestos que defendiam, entre outras coisas, o fechamento do STF e do Congresso Nacional.

Entre as prisões realizadas no decorrer das investigações estão a da extremista Sara Giromini e a do blogueiro Oswaldo Eustáquio. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) chegou a prestar depoimento à PF.

Leia a íntegra da decisão de Moraes:

 

Moraes-Atos-Antidemocraticos-Sigilo-7-jun-2021

 

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem