CartaExpressa

Moraes determina que PF ouça suspeita de ser informante de Allan dos Santos no STF

Moraes determina que PF ouça suspeita de ser informante de Allan dos Santos no STF

A jovem trabalhou no gabinete do ministro Ricardo Lewandowski de 2017 a 22019. Pedido se dá no âmbito do inquérito das fake news

O ministro Alexandre de Moraes, em sessão. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, em sessão. Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta quarta-feira 6 que a Polícia Federal ouça uma estagiária que trabalhou no gabinete do também ministro Ricardo Lewandowski por suspeitar que ela possa ter sido informante do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos.

O jornal Folha de S.Paulo revelou trocas de mensagens entre os dois em que Allan pedia à estudante Tatiana Garcia Bressan que atuasse como informante dele na Suprema Corte, ao que ela teria respondido ‘ser uma honra’. Os diálogos constam na investigação da Polícia Federal. A funcionária atuou no gabinete de 19 de julho de 2017 a 20 de janeiro de 2019.

As trocas de mensagens foram adquiridas no âmbito do inquérito das fake news via quebra de sigilo telefônico do blogueiro, que é um dos investigados. As conversas começaram em 23 de outubro de 2018 e vão até 31 de março de 2020.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem