CartaExpressa

Ministério da Saúde contraria declaração de Pazuello sobre vacina

Ministério da Saúde contraria declaração de Pazuello sobre vacina

Por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), o deputado Ivan Valente (PSOL-SP) solicitou ao Ministério da Saúde explicações sobre a declaração do ministro Eduardo Pazuello de que, em janeiro, já teria vacina disponível.

“A gente está fazendo os contratos com quem fabrica a vacina, e a previsão é de que essa vacina chegue para nós a partir de janeiro. Em janeiro do ano que vem, a gente começa a vacinar todo mundo”, disse o ministro.

“Solicito cópia integral do cronograma para a vacinação da população anunciado pelo Ministro interino da Saúde para ter início a partir de janeiro de 2021, bem como cópia do planejamento elaborado para a referida vacinação”, pediu Valente.

O Ministério respondeu e não confirmou a declaração do ministro. “No que se refere à vacina Covid-19, trata-se de uma busca mundial pela tecnologia e produção do imunobiológico, não havendo disponibilidade imediata a toda a população. Neste sentido deve-se priorizar os grupos de maior risco para agravamento pela doença caso venham a se infectar, objetivando a redução do impacto da doença no que diz respeito a progressão para formas graves e óbitos. (…) Diante do exposto, informa-se que encontra-se em processo de elaboração o plano nacional de vacinação para o enfrentamento contra a COVID-19, após seu termino será amplamente divulgado”.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem