CartaExpressa

Mandetta diz que recomendou isolamento social a Bolsonaro, mas não foi atendido

Mandetta diz que recomendou isolamento social a Bolsonaro, mas não foi atendido

Ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, depõem na CPI da Covid-29. Foto: Reprodução/Youtube.

Ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, depõem na CPI da Covid-29. Foto: Reprodução/Youtube.

Em depoimento à CPI da Covid na manhã desta terça-feira 5, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta afirmou que, no início da pandemia no Brasil, indicou ao presidente Jair Bolsonaro que defendesse o isolamento social, mas não foi atendido.

 

“O que eu vi foi o que todos viram. Nós fizemos as recomendações em cima de três pilares: preservar a vida, SUS e ciência. E não foi o que aconteceu, muitas medidas ficaram de fora desses pilares”, afirmou.

Mandetta, que deixou o ministério após embates com Bolsonaro, reconhece que o isolamento social em março de 2020 era a única saída para a pandemia.

“Era o adequado, o vírus era muito competente. A gente tava com um sistema que nao tinha como responder. Doença infeciosa viral é prevenção, isso não tem outra maneira, não é possível fazer gestão de vírus sem separação de pessoas”, relembra Mandetta.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem