CartaExpressa,Política

Maioria do Tribunal Misto vota pelo impeachment de Witzel

Maioria do Tribunal Misto vota pelo impeachment de Witzel

FOTO: MAURO PIMENTEL/AFP

FOTO: MAURO PIMENTEL/AFP

O Tribunal Especial Misto formou maioria nesta sexta-feira 30 pela condenação do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Até aqui, nenhum integrante votou pela absolvição.

O TEM é formado por cinco desembargadores e cinco deputados estaduais. Os sete votos necessários para que o impedimento se concretize foram alcançados: os deputados Waldeck Carneiro (PT), Carlos Macedo (Republicanos), Chico Machado (PSD) e Alexandre Freitas (Novo) e os desembargadores José Carlos Maldonado de Carvalho, Fernando Foch de Lemos Arigony da Silva e Teresa de Andrade Castro Neves.

O TEM ainda decidirá por quantos anos valerá a suspensão dos direitos políticos.

Witzel é acusado de participar de um esquema de desvios de recursos da saúde, de fraudes e de superfaturamento em contratos emergenciais.

impeachment abarca atos que podem configurar crime de responsabilidade. São eles: a requalificação da empresa Unir Saúde para firmar contratos com o estado, assinada por Witzel em março de 2020; e a contratação da Iabas para gerir os hospitais de campanha anunciados pelo governo no início da pandemia.

Por trás das duas organizações sociais estaria o empresário Mário Peixoto, preso pela Operação Favorito em maio de 2020. A acusação alega que os atos administrativos de Witzel tinham como intuito beneficiar o esquema de corrupção colocado em curso por Peixoto e outros empresários.

Assista ao vivo à sessão:

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem