CartaExpressa

Luz de emergência e meses sem troca de óleo: a perícia do acidente que matou Boechat

Luz de emergência e meses sem troca de óleo: a perícia do acidente que matou Boechat

Informações foram obtidas pela Rádio Bandeirantes

A falta de manutenção adequada foi apontada pela perícia como principal causa do acidente que matou o jornalista Ricardo Boechat, da Rede Bandeirantes, no dia 11 de fevereiro de 2019. As informações são do repórter Valteno de Oliveira, da BandNews.

Segundo a perícia realizada pelo Centro Nacional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, a principal causa do acidente foi uma falha no rolamento número 2 do compressor, o que aconteceu devido ao duto de distribuição de óleo estar entupido.

Em ocasiões passadas, a aeronave, que deveria realizar a troca de óleo  a cada 12 meses, ficou 38 meses sem a manutenção necessária, levantaram os peritos.

No dia do acidente, o piloto viu uma luz que poderia indicar falhas na aeronave e chegou a consultar um mecânico, que aconselhou-o a desmontar o helicóptero. Ele negou e afirmou que resolveria o problema depois. A aeronave cairia na Rodovia Anhanguera enquanto o piloto tentava realizar um pouso de emergência devido à falha no motor.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem