CartaExpressa,Política

Lula: A loucura de Bolsonaro é medo de perder a eleição e ser preso

Lula: A loucura de Bolsonaro é medo de perder a eleição e ser preso

Petista diz que prazo de validade do atual presidente é até 2022; 'é um patético que está governando este País', disse

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O ex-presidente Lula afirmou que os ataques do presidente Jair Bolsonaro à democracia decorrem do medo de ser preso, caso seja derrotado nas eleições de 2022.

Em entrevista à emissora alemã ARD em parceria com a DW, o petista disse que não acredita Bolsonaro tenha sucesso em uma tentativa de golpe.

“Em algum momento, Bolsonaro será julgado e é disso que ele tem medo. Essa loucura toda que ele faz, de dizer que não vai deixar a Presidência e de que se não houver voto impresso não vale nada, é medo. Ele sabe que vai perder e, perdendo, tem medo de ser preso”, declarou o ex-presidente.

“Não acredito que a sociedade brasileira aceite um golpe de Bolsonaro. O grande golpe ele já deu em 2018, pois foi a primeira vez que um presidente foi eleito com base em fake news. Ele é uma mentira e um resultado da negação da política”, acrescentou.

Na conversa, Lula ainda comentou a união do presidente com o chamado Centrão. “Bolsonaro é tão ignorante que ele dizia que não precisava do Congresso Nacional. Ele chegou á conclusão que é um incompetente. É um patético que está governando este País”.

Assista à entrevista:

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem