CartaExpressa

Lira e Braga Netto negam ameaça de golpe

Lira e Braga Netto negam ameaça de golpe

“Não dei a declaração”, diz o ministro da Defesa sobre relato de ameaça a presidente da Câmara

Arthur Lira e Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

Arthur Lira e Jair Bolsonaro. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, afirmou, nesta quinta-feira 22, ser “mentira” a informação trazida pelo jornal O Estado de S.Paulo de que o ministro da Defesa, general Braga Netto, teria enviado um recado a ele avisando que, se não houver a aprovação do voto impresso e “auditável”, não haveria eleições em 2022.

A ameaça teria ocorrido no último dia 8 de julho, na presença dos comandantes das Forças Armadas. Nesse mesmo dia, Bolsonaro declarou publicamente que, se não houvesse voto impresso, não haveria eleições.

Em uma rede social, Lira escreveu que “o brasileiro quer vacina, quer trabalho e vai julgar seus representantes em outubro do ano que vem através do voto popular, secreto e soberano”.

Em nota, Braga Netto disse “que não se comunica com os Presidentes dos Poderes, por meio de interlocutores”.

“Trata-se de mais uma desinformação que gera instabilidade entre os Poderes da República, em um momento que exige a união nacional”, divulgou.

“O Ministério da Defesa reitera que as Forças Armadas atuam e sempre atuarão dentro dos limites previstos na Constituição. A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições nacionais, regulares e permanentes, comprometidas com a sociedade, com a estabilidade institucional do País e com a manutenção da democracia e da liberdade do povo brasileiro”.

Leia aqui a nota completa:

Em relação à matéria publicada em veículo de imprensa, no dia de hoje, que atribui a mim mensagens tentando criar uma narrativa sobre ameaças feitas por interlocutores a Presidente de outro Poder, o Ministro da Defesa informa que não se comunica com os Presidentes dos Poderes, por meio de interlocutores.

Trata-se de mais uma desinformação que gera instabilidade entre os Poderes da República, em um momento que exige a união nacional.

O Ministério da Defesa reitera que as Forças Armadas atuam e sempre atuarão dentro dos limites previstos na Constituição. A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições nacionais, regulares e permanentes, comprometidas com a sociedade, com a estabilidade institucional do País e com a manutenção da democracia e da liberdade do povo brasileiro.

Acredito que todo cidadão deseja a maior transparência e legitimidade no processo de escolha de seus representantes no Executivo e no Legislativo em todas as instâncias.

A discussão sobre o voto eletrônico auditável por meio de comprovante impresso é legítima, defendida pelo Governo Federal, e está sendo analisada pelo Parlamento brasileiro, a quem compete decidir sobre o tema.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem