CartaExpressa

Lewandowski nega pedido para obrigar Alcolumbre a marcar sabatina de André Mendonça

Lewandowski nega pedido para obrigar Alcolumbre a marcar sabatina de André Mendonça

O ministro avaliou que o assunto é uma questão interna do Senado e, por isso, não cabe interferência do STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF. Foto: Nelson Jr/STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF. Foto: Nelson Jr/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, negou o pedido apresentado por senadores para obrigar o presidente da CCJ, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) a marcar a data de sabatina do ex-ministro André Mendonça.

Ao atestar a negativa, Lewandowski avaliou que o assunto é uma questão interna do Senado e, por isso, não cabe interferência do STF.

“A jurisprudência desta Suprema Corte, em observância ao princípio constitucional da separação dos poderes, é firme no sentido de que as decisões do Congresso Nacional levadas a efeito com fundamento em normas regimentais possuem natureza interna corporis, sendo, portanto, infensas à revisão judicial”, apontou o ministro.

O pedido foi protocolado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) que destacaram “não existir motivo republicano” para a recusa de Alcolumbre em marcar a sabatina.

Mendonça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar uma cadeira no Supremo, após a saída de Marco Aurélio Mello. A indicação foi oficializada no dia 13 de julho, mas segue parada no Senado. A vaga aberta acaba desfalcando o Plenário além de possibilitar empate entre os dez ministros empossados.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem