CartaExpressa

Justiça manda governo Tarcísio suspender a liberação de material didático com erros

A decisão é uma resposta à ação popular proposta pela deputada estadual Professora Bebel (PT)

Créditos: Fernando Nascimento/Governo do Estado de São Paulo
Apoie Siga-nos no

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que a Secretaria de Educação do estado suspenda o uso de slides com erros conceituais, após denúncias apresentadas na semana passada.

Em decisão liminar, a juíza Simone Gomes Rodrigues Casoretti estabeleceu a suspensão até que os materiais sejam revisados e sigam os padrões estabelecidos pelo Ministério da Educação e pelas diretrizes curriculares. A decisão fixou um prazo de 48 horas para a revisão, sob pena de multa diária de 10 mil reais.

A ordem é uma resposta à ação popular protocolada pela deputada estadual Professora Bebel (PT) após a revelação de que o material digital utilizado pela rede estadual continha erros de História, Geografia e Português.

O governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o secretário de Educação, Renato Feder, chegaram a defender que o material digital fosse o único utilizado pelas escolas, em meio à tentativa de não seguir o Plano Nacional do Livro e Material Didático, do MEC. A não adesão ao programa federal também foi barrada pela Justiça.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.