CartaExpressa,Justiça

Justiça manda Eduardo Bolsonaro excluir post que associa Omar Aziz à pedofilia

Justiça manda Eduardo Bolsonaro excluir post que associa Omar Aziz à pedofilia

O deputado tem 72 horas para retirar as mensagens. Caso não cumpra a decisão, a multa é de 5 mil reais

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A juíza Maria do Perpetuo Socorro da Silva Menezes, do Tribunal de Justiça do Amazonas, determinou na terça-feira 17 que o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) exclua de suas redes sociais publicações que associem o senador Omar Aziz (PSD-AM) à pedofilia.

O deputado tem 72 horas para retirar as mensagens. Caso não cumpra a decisão, a multa é de 5 mil reais.

A publicação de Eduardo foi feita no Facebook, Instagram e Twitter.

“Pelo raciocínio de Omar Aziz, se a deputada alemã Beatrix von Storch é nazista por conta de seu avô, então os netos de Omar seria pedófilos?”, escreveu o deputado.

Leia a decisão da juíza.document (1)

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor do site de CartaCapital. Twitter: Alisson_Matos

Compartilhar postagem