CartaExpressa

Justiça decreta prisão de PMs acusados de execução com 50 tiros em São Paulo

Justiça decreta prisão de PMs acusados de execução com 50 tiros em São Paulo

Créditos: Divulgação Redes Sociais

Créditos: Divulgação Redes Sociais

O Comando da Polícia Militar solicitou a prisão de dois policiais acusados de execução, após abordagem de dois suspeitos de roubo na zona sul de São Paulo, na última quinta-feira 10. A conduta atende a uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo que decretou a prisão preventiva do Sargento André Chaves da Silva e do Soldado Danilton Silveira da Silva, ambos do 1º BPM/M.

Os dois policiais desferiram, ao todo, 50 tiros contra dois suspeitos de roubo no bairro de Santo Amaro, zona sul da capital. No momento dos disparos, os suspeitos se encontravam dentro de um carro que havia colidido contra um poste. Felipe Barbosa, de 23 anos, e Vinícius Alves, de 19, morreram na hora. Os dois foram encontrados com 50 perfurações de tiros.

Segundo a PM, os agentes estavam em patrulhamento pela região quando viram homens com atitudes suspeitas dentro de um Onix/ Chevrolet branco. Ainda de acordo com a PM, os suspeitos empreenderam fuga quando a corporação tentou abordá-los. Na fuga, o carro bateu contra o poste.

Ainda de acordo com a PM houve um confronto armado, o que motivou os disparos contra os suspeitos. Segundo levantamento da Polícia, o carro era fruto de roubo. Também foram apreendidos dois revólveres, um cal.38 marca Rossi, e outro cal. 32 Taurus que estavam na posse dos suspeitos. A ocorrência foi encaminhada ao 11º DP, as investigações prosseguem pela Corregedoria da PM e pelo DHPP.

No domingo 13, a Polícia afirmou que já tinha afastado os dois policiais envolvidos no caso de suas funções. Ainda em nota encaminhada à reportagem da Ponte, a Secretaria de Segurança Pública, comandada pelo general João Camilo Pires de Campos, afirmou que após a ocorrência foi instaurado um inquérito policial militar, que também vai analisar as imagens. A Corregedoria da PM conduz as investigações no âmbito militar e o DHPP conduz a investigação criminal.

A ação dos policiais foi registrada pelo celular de uma pessoa que passava de carro no local no momento da abordagem.Veja o vídeo.

 

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem