CartaExpressa

Instagram alerta que conta de Regina Duarte publica repetidamente fake news

A mensagem ‘essa conta publicou informações falsas’ aparece para usuários que tentam seguir a atriz

A ex-secretária Especial da Cultura, Regina Duarte (Foto: Marcos Corrêa / PR)
Apoie Siga-nos no

O Instagram colocou um alerta no perfil da ex-secretária da Cultura Regina Duarte sobre desinformação. Ao tentar seguir o perfil da atriz, o usuário recebe uma mensagem que diz que a conta costuma publicar fake news.

“Esta conta publicou repetidamente informações falsas que foram analisadas por verificadores de fatos independentes ou que eram contra nossas Diretrizes da Comunidade”, diz o alerta

Durante as eleições, a bolsonarista publicou diversas fake news sobre o processo eleitoral e a crise humanitária que vive o povo yanomami.

Em uma publicação, Regina insinuou, sem qualquer embasamento, que o presidente Lula (PT) teria sido escolhido como chefe do Executivo por um complô do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral.

A ex-secretária ainda questionou a eficácia das vacinas contra a Covid-19. “Eu me preocupo com que sejamos sujeitos à obrigatoriedade de tomar mais uma vacina. Então já não ficou provado que vacinas não impedem contágio nem consequências maléficas aos nossos organismos? Prefiro a liberdade de confiar em estimulantes e revigorantes da capacidade de minha defesa, ou seja, da capacidade imunológica do meu organismo”, escreveu.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar