CartaExpressa

Imputações de crimes a Bolsonaro parecem consistentes, diz Marcelo Ramos

Imputações de crimes a Bolsonaro parecem consistentes, diz Marcelo Ramos

Vice-presidente da Câmara dos Deputados disse que recebeu uma cópia do do superpedido de impeachment

O deputado Marcelo Ramos. Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

O deputado Marcelo Ramos. Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

O deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, disse na manhã desta terça-feira 20 que recebeu uma cópia do do superpedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro.

Na avaliação do parlamentar, das 21 imputações de crime de responsabilidade, “algumas delas, numa primeira leitura, parecem bem consistentes”.

Na segunda-feira 19, Ramos fez um pedido oficial ao presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), para que ele possa ter acesso ao inteiro teor das dezenas de pedidos de afastamento de Bolsonaro.

 

 

A guerra entre o deputado e o presidente começou quando Bolsonaro acusou o parlamentar de não ter pautado um pedido específico (destaque) incluído na semana passada na votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que acabou por autorizar o uso de 5,7 bilhões de reais de dinheiro público para bancar campanhas eleitorais no ano que vem.

Segundo Bolsonaro, Ramos é “insignificante” e atropelou o Regimento Interno da Câmara para não permitir que votassem em separado o dispositivo (destaque) sobre aumentar o fundão eleitoral. “Agora cai para mim, sancionar ou vetar. Tenho 15 dias úteis para decidir”, completou o presidente.

O fato é que Ramos pautou, sim, o destaque apresentado pelo Novo. Este, porém, só teve o apoio de quatro partidos durante a sua votação específica, a qual não foi nominal, diferentemente da votação da LDO, que teve voto aberto por cada parlamentar.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem