CartaExpressa

Homem com apelido de ‘Colômbia’ foi o mandante da morte de Bruno e Dom, diz PF

Outros seis nomes foram indiciados, afirmou a corporação

O Indigenista Bruno Araújo e o jornalista Dom Phillips. Foto: Daniel Marenco | Reprodução
Apoie Siga-nos no

A Polícia Federal do Amazonas apontou, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira 3, Rubens Villar Coelho, conhecido como “Colômbia”, como mandante dos assassinatos do indigenista brasileiro Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, em junho do ano passado, no Vale do Javari.

De acordo com o portal G1, “Colômbia” estava preso até outubro, quando foi solto após o pagamento de uma fiança de 15 mil reais, mas voltou à prisão em dezembro por ordem da Justiça Federal, que observou descumprimento de condições da liberdade provisória.

Ainda segundo o portal, a Polícia encaminhou à Justiça um relatório com mais seis indiciamentos, além dos três nomes identificados anteriormente. Naquela época, dois irmãos haviam admitido o envolvimento no crime, Amarildo e Oseney da Costa Oliveira, e foram presos foram presos. Outro envolvido, Jefferson da Silva Lima, também se entregou para a Polícia e foi preso.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar