CartaExpressa

Guinness Book desmente bolsonaristas e não autoriza uso de seu nome

Guinness Book desmente bolsonaristas e não autoriza uso de seu nome

'O Guinness World Records permanece neutro em relação às atividades políticas'

Foto: Miguel SCHINCARIOL / AFP

Foto: Miguel SCHINCARIOL / AFP

O Guinness desautorizou, nesta terça-feira 15, o uso de seu nome para promover movimentos políticos. A ação veio após apoiadores do presidente Jair Bolsonaro publicarem uma fake news de que a moticiata do último sábado 12, em São Paulo, havia entrado no livro dos recordes.

“O Guinness World Records permanece neutro em relação às atividades políticas — tanto nacional quanto internacionalmente”, informou a entidade em nota ao jornal O Estado de S. Paulo.

“Não aceitamos inscrições de recordes que consideremos ter motivação política, e nos reservamos o direito de rejeitar ou cancelar uma inscrição de recorde se considerarmos que isso promove uma agenda política. Por se tratar de um evento de motivação política, não permitimos o uso de nosso nome, plataforma ou serviços”, acrescentou.

A estimativa da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo é que 12 mil motocicletas tenham percorrido o trajeto de 129 quilômetros entre a Capital e Jundiaí. Nas redes sociais, bolsonaristas diziam ser mais de um milhão de motos.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem