CartaExpressa

Greve dos caminhoneiros: rodovias têm fluxo livre, diz PRF

Em São Paulo, categoria protestou contra o governador João Doria

 (Foto: ABr)
(Foto: ABr)

A greve dos caminhoneiros, marcada para esta segunda-feira 1, tem baixa adesão até o momento. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal e com o Ministério da Infraestrutura, até às 7h da manhã, “todas as rodovias federais encontravam-se com o livre fluxo de veículos, não havendo nenhum ponto de retenção total ou parcial”.

Na semana passada, lideranças da categoria convocaram motoristas para uma paralisação a partir de hoje. Entre as reivindicações, eles querem redução de cobrança de PIS/Cofins sobre o óleo diesel, o aumento e cumprimento da tabela do piso mínimo do frete, estabelecido em 2018 após a paralisação de 11 dias, modificação da redação do projeto 4199/2020, o BR do Mar, sobre cabotagem, aposentadoria especial para o setor e um marco regulatório do transporte.

São Paulo

Na rodovia Castello Branco, na altura de Barueri, caminhoneiros interromperam na manhã de hoje o fluxo de duas faixas da pista e protestam contra o governador João Doria (PSDB).

De acordo com o UOL, após cerca de 40 minutos em busca de adesão, eles iniciaram uma caminhada pelas duas faixas da direita da rodovia.

“Nossa reivindicação é por redução do ICMS porque faz a economia girar. É bom para nós e a economia inteira. E contra os pedágios abusivos. Somos pela volta ao trabalho. Ninguém mais aguenta ficar em casa”, disse o líder da manifestação, Claudinei Habacuque, ao portal.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!