CartaExpressa

Ex-ministros vão ao STF após Bolsonaro acusá-los de pedofilia

Entre os postulantes há integrantes dos governos Lula, Dilma Rousseff e Fernando Henrique Cardoso

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
Apoie Siga-nos no

Dez ex-ministros e ex-secretários de Direitos Humanos recorreram ao Supremo Tribunal Federal, via interperlação criminal, solicitando que o presidente Jair olsonaro explique suas declarações que os associaram à pedofilia. Entre os postulantes, há integrantes dos governos Lula, Dilma Rousseff e Fernando Henrique Cardoso. As informações são da coluna da jornalista Monica Bergamo.

Na peça, os ex-ministros e secretários destacaram a participação do presidente no simpósio da Cidadania Cristã, onde atacou os representantes de Direitos Humanos.

“Quem lembra o que era o Ministério dos Direitos Humanos? Quem eram as pessoas que já ocuparam aquele ministério? Como uma, por exemplo, que tinha lá um site chamado ‘Humaniza Redes’ que era…que incentivava a pedofilia. Dizia que o pedófilo era doente, que devia ser entregue para um hospital, e não ser levado a uma delegacia”, disse em referência a uma portaria assinada no governo Dilma, pelo ministro Renato Janine Ribeiro e pela ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, que tinha o objetivo de fornecer materiais para prevenir violações na internet.

O presidente ainda atacou o Plano Nacional de Direitos Humanos então em vigor e disse que o documento continha “180 itens para destruir a família brasileira’.

Os postulantes, representados pelos advogados Antonio Claudio Mariz de Oliveira, Tarso Genro e Soraia da Rosa Mendes, exigem que o presidente cite fatos concretos que embasem suas declarações e explique a quem se dirigiu quando disse ‘tem gente que, voltando ao poder vai ressuscitar tudo isso aí”. Para o grupo, Bolsonaro usou o microfone para “promover ofensas e ataques à honra alheia”.

Estão representados na interpelação os ex-ministros Gilberto Vargas, Ideli Salvatti, José Gregori, Maria do Rosário, Mário Mamede, Nilmário Miranda, Nilma Lino Gomes, Paulo Sérgio Pinheiro, Paulo Vanucchi, e Rogerio Sottili.

|

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.