CartaExpressa

Empresário bolsonarista se oferece para bancar viagem a ato golpista em 7 de setembro

Manifestação de apoiadores de Bolsonaro levanta pautas como a destituição de membros do Judiciário e do Legislativo

O fundador da rede de varejo Mário Gazin se ofereceu para custear a viagem de quem se manifestar a favor do presidente Jair Bolsonaro em 7 de setembro, em Brasília.

A manifestação na capital federal tem uma pauta antidemocrática, inclusive em defesa da destituição de membros do Judiciário e do Legislativo.

Em um vídeo que circula em redes bolsonaristas e foi obtido pelo site Congresso em Foco, Gazin cita o compromisso de bancar uma viagem que começaria em frente à sede da empresa, na cidade de Douradina.

Ferrenho defensor de Bolsonaro, o milionário viu sua empresa faturar mais de 4 bilhões de reais no último ano. Ainda nas eleições de 2018, Gazin apareceu em fotos ao lado de Luciano Hang, dono da Havan, que é investigado pelo Supremo Tribunal Federal por supostamente financiar atos antidemocráticos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!