CartaExpressa,Política

Editora Record decide não renovar contrato de livros de Olavo de Carvalho

Editora Record decide não renovar contrato de livros de Olavo de Carvalho

O escritor Olavo de Carvalho. Foto: Reprodução/YouTube

O escritor Olavo de Carvalho. Foto: Reprodução/YouTube

O Grupo Editorial Record anunciou que não renovará o contrato de dois livros Olavo de Carvalho, guru do bolsonarismo: “O imbecil coletivo” e “O mínimo que você precisa para não ser um idiota”. Os vínculos venceram, respectivamente, em setembro de 2020 e junho de 2021.

 

 

“O Grupo, que completa 8 décadas em 2022, segue publicando autores que representam as mais variadas correntes de pensamento, tanto do campo conservador quanto do progressista, com a convicção de que desta forma contribui para o debate público. A pluralidade e o incentivo ao debate de ideias são compromissos que norteiam e seguirão norteando as decisões editoriais da Record”, diz o grupo em comunicado.

Em entrevista ao jornal O Globo publicada nesta quinta-feira 29, o editor-executivo do Grupo Editorial Record, Rodrigo Lacerda, afirmou que não há problema em “publicar um autor mais à esquerda ou mais à direita”, mas “o importante é que todos sejam democráticos em seus modos de atuar”.

“A editora pede aos seus autores que tenham o espírito democrático de conviver com vozes diferentes. O posicionamento do Olavo hoje é de uma convivência péssima com as vozes discordantes, para dizer o mínimo”, disse Lacerda.

Entre 2013 e 2019, foram vendidos 400 mil exemplares dos dois livros cujos contratos não foram renovados.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem