CartaExpressa

‘Desumano’: Procon-SC pede que ossos de boi sejam doados, não vendidos

A medida foi tomada depois de estabelecimentos de Florianópolis serem flagrados cobrando até 4 reais pelo quilo dos ossos

Créditos: Reprodução Créditos: Reprodução
Créditos: Reprodução Créditos: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O Procon de Santa Catarina emitiu uma recomendação para que mercados e açougues do estado promovam a doação de ossos de boi à população, em vez de vendê-los. A medida foi tomada depois de estabelecimentos de Florianópolis serem flagrados cobrando até 4 reais pelo quilo dos ossos.

“No momento de crise que estamos vivendo, é até desumano que (alguns) estabelecimentos estejam cobrando por ossos”, disse ao UOL o diretor do Procon-SC, Tiago Silva. Segundo ele, a venda do produto infringe o Código de Defesa do Consumidor.

A Associação Catarinense de Supermercados endossou a recomendação do Procon em um ofício enviado a todas as unidades de proteção de Santa Catarina. No texto, reafirma que os estabelecimentos que continuarem a vender ossos de boi descumprirão o artigo 39 da Lei 8.078/90, que proíbe ao fornecedor de produtos e serviços, dentre outras práticas abusivas, exigir do consumidor “vantagem manifestamente excessiva”.

O mais recente levantamento do IPCA, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em setembro com base no mês de agosto, indica que as carnes ficaram quase 30% mais caras no acumulado dos últimos 12 meses. Diante do cenário, o consumo de carne vermelha cairá cerca de 14% neste ano, na comparação com 2019, antes da pandemia da Covid-19. Trata-se do nível mais baixo em 26 anos, segundo relatório da Companhia Nacional de Abastecimento.

 

CartaCapital

CartaCapital Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.