CartaExpressa

Desaprovação alta no Nordeste e Sudeste é o caminho para derrota de Bolsonaro

‘Presidente continua com avaliações estáveis do ponto de vista negativo’, diz Maurício Moura sobre pesquisa da Exame/Idea

Foto: EVARISTO SA / AFP
Foto: EVARISTO SA / AFP

Pesquisa Exame/Idea divulgada nesta sexta-feira 26 mostra que os índices de avaliação negativa do presidente Jair Bolsonaro no Nordeste e no Sudeste podem comprometer a sua reeleição.

De acordo com o levantamento mais recente, 66% dos nordestinos desaprovam o governo de Bolsonaro. Em janeiro, este percentual era de 40%. Já no Sudeste, são 54% as pessoas que não aprovam a maneira como o presidente administra o país. No começo do ano, eram 35%.

Para Maurício Moura, fundador do IDEIA, o cenário para o presidente é “preocupante” especialmente no Sudeste. “O presidente continua sofrendo bastante em regiões onde ele sempre teve dificuldade em conseguir uma boa aprovação, como é o caso do Nordeste. O ponto de preocupação da pesquisa na avaliação presidencial é a Região Sudeste, que tem um volume enorme da população, e evidentemente de eleitores. Bolsonaro continua com avaliações bastante estáveis, mas estáveis do ponto de vista negativo, com índices de avaliação ruim e péssimo muito altos”, avaliou.

“As idas constantes de Bolsonaro a regiões onde a avaliação dele é pior, como é o caso do Nordeste e do Sudeste, são uma tentativa de mudar a percepção dos eleitores. Precisamos verificar se daqui para frente isso realmente vai ter algum impacto nas próximas pesquisas”, acrescentou.

Leia a pesquisa completa:

EXAME_IDEIA_26_DE_NOVEMBRO_EDITORIAL

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!