CartaExpressa

Deputado fala em grave doença mental de Bolsonaro e defende interdição

Deputado fala em grave doença mental de Bolsonaro e defende interdição

Fausto Pinato, presidente da Frente Parlamentar Brasil China, comentou insinuação de que o coronavírus foi criado em laboratório

Foto: EVARISTO SA / AFP

Foto: EVARISTO SA / AFP

O deputado Fausto Pinato (PP-SP), presidente da Frente Parlamentar Brasil China, divulgou uma nota na quarta-feira 5 em que afirma que o presidente Jair Bolsonaro pode ter uma “grave doença mental” que o faz “confundir realidade com ficção”.

O documento foi uma resposta à declaração do presidente que insinuou novamente que o novo coronavírus pode ter sido criado em um laboratório, no âmbito de uma “guerra química”.

“É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu porque um ser humano ingeriu um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? Qual o país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês”, declarou o presidente em evento no Palácio do Planalto.

Na reação, Pinato disse estar “preocupado” sobre um possível desvio de personalidade da maior autoridade do Brasil.

“A meu ver, não se trata de uma pessoa irresponsável, desequilibrada e sem noção de mundo. Na verdade, pode tratar-se de uma grave doença mental que faz o nosso presidente confundir realidade com ficção”, disse.

“Penso que estamos diante de um caso em que recomenda-se a interdição civil para tratamento médico”, concluiu.

Leia a nota na íntegra:

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem