CartaExpressa

Deputado bolsonarista diz que Doria merece uma surra no meio da rua

Deputado bolsonarista diz que Doria merece uma surra no meio da rua

Coronel Tadeu ainda afirmou que serão alugados 50 ônibus para transportar policiais do interior à Paulista, para ato a favor de Bolsonaro

Créditos: Divulgação Redes Sociais

Créditos: Divulgação Redes Sociais

O deputado bolsonarista Coronel Tadeu (PSL-SP) disse durante live nas redes sociais, na noite da segunda-feira 24,  que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB,) merece uma surra no meio da rua.

As declarações foram feitas enquanto o parlamentar criticava a atitude do governador de afastar o comandante da Polícia Militar Aleksander Lacerda por convocar manifestações no dia 7 de setembro a favor do presidente Jair Bolsonaro.

“Você está fugindo das ruas, Doria, você é um covarde, você foge do enfrentamento. Tá convidado pra ir na Avenida Paulista, tá convidadíssimo a andar no meio do povo sem sofrer nenhuma agressão e nenhum xingamento. Mas tem um detalhe: eu não serei responsável pela sua integridade física, leve segurança, leve muitos seguranças se você quiser andar na Avenida Paulista livremente. Leve um batalhão, um é pouco, leve dois batalhões porque o que você está fazendo é de ganhar uma surra no meio da rua, o que você faz só tem desagradado o povo brasileiro”, afirmou.

O afastamento do comandante da PM foi feito após algumas publicações que insinuavam apoio à manifestação anti democrática prevista por bolsonaristas, que tem entre as pautas a destituição de figuras do Judiciário, caso do ministro Alexandre de Moraes, e ataque às instituições.

“Liberdade não se ganha, se toma. Dia 7/9 eu vou”, “precisamos de um tanque, não de um carrinho de sorvete” e “caldo vai esquentar” foram algumas das mensagens publicadas pelo coronel nas suas redes sociais.

Ainda durante a live, Tadeu defendeu a postura do então militar dizendo que ele estava no direito de se manifestar. “O militar por ser militar não tira o direito dele se manifestar, por usar uma farda não tira o direito dele de se manifestar, por estar dentro de um quartel, não tira o direito dele de se manifestar”, disse.

A colocação do parlamentar, no entanto, vai na contramão do posicionamento oficial da Polícia Militar que afirmou em nota que é “uma instituição de Estado legalista, que tem o dever e a missão de defender a Constituição e os valores democráticos do País”.

O coronel ainda firmou à jornalista Thaís Oyama, do UOL, que 50 ônibus estão sendo alugados para transportar policiais militares do interior do Estado para o ato a favor de Bolsonaro na avenida Paulista. O parlamentar ainda disse que comerciantes estariam dando apoio para custear os assentos aos PMs, que chegam a custar de 30 a 100 reais.

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem