CartaExpressa

Decisão do STJ faz pena de Dirceu na Lava Jato cair para 4 anos no semiaberto

Magistrados excluíram lavagem de dinheiro no âmbito de uma denúncia apresentada pelo MPF

Defesa de José Dirceu pede sua liberdade, após decisão do STF
Apoie Siga-nos no

A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça afastou, nesta terça-feira 14, a condenação do ex-ministro José Dirceu pelo crime de lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato. Com a decisão, a pena caiu de 8 anos e 10 meses para 4 anos e 7 meses em regime semiaberto.

Os ministros João Otávio de Noronha, Reynaldo da Fonseca e Ribeiro Dantas argumentaram que um suposto recebimento de propina na compra de tubos da Petrobras teria caracterizado apenas o crime de corrupção, não o de lavagem de dinheiro. Dirceu foi acusado pelo Ministério Público Federal de embolsar cerca de 2 milhões de reais.

“Entendo que as condutas perpetradas por José Dirceu não podem ser crime autônomo, mas desdobramento do recebimento”, afirmou Noronha em seu voto. “Considero mero desdobramento do crime de receptação.”

A decisão dos magistrados acolhe um recurso da defesa de Dirceu e de seu irmão, Luiz Eduardo, que também teve a pena revertida para 4 anos e 8 meses.

CartaCapital procurou a defesa de José Dirceu e aguarda uma manifestação oficial. O espaço segue aberto.

ENTENDA MAIS SOBRE: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar