CartaExpressa

Datafolha: Alckmin e Haddad lideram disputa pelo governo de SP em 2022

Datafolha: Alckmin e Haddad lideram disputa pelo governo de SP em 2022

Alckmin com tem 26% das intenções de voto. Haddad aparece com 17%, tecnicamente empatado com o ex-governador Marcio França (PSB), com 15%

Créditos: Reprodução

Créditos: Reprodução

O ex-governador Geraldo Alckmin que, no último mês disse que vai deixar o PSDB para disputar as eleições em 2022, está à frente de pesquisa eleitoral para o governo do estado de São Paulo. Haddad (PT) aparece em segundo, e o ex-governador Márcio França (PSB), em terceiro, empatado com o petista.

Dados do Datalfolha mostram Alckmin com 26% das intenções de voto. Haddad aparece com 17%, tecnicamente empatado com o ex-governador Marcio França (PSB), com 15%. Na sequência aparece o líder de movimentos de moradia Guilherme Boulos (PSOL), com 11%.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas (sem partido), tido como o candidato apoiado por Jair Bolsonaro aparece com 4% das intenções, assim como o deputado estadual Arhur do Val (Patriota), o ‘Mamãe Falei’.

Com 1% das intenções de voto aparecem o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub (sem partido) e o deputado federal Vinicius Poit (Novo).

Em um cenário sem Alckmin, o candidato do PT, Fernando Haddad lidera a disputa pelo governo estadual de SP, com 23% dos votos. Márcio França aparece com 19%; e Boulos na sequência, com 13%.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem