CartaExpressa,Política

Damares defende veto de Bolsonaro: ‘Tem que decidir se prioridade é vacina ou absorvente’

Damares defende veto de Bolsonaro: ‘Tem que decidir se prioridade é vacina ou absorvente’

Foto: Isac Nóbrega/PR

Foto: Isac Nóbrega/PR

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, defendeu nesta sexta-feira 8 o veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que garantiria a distribuição gratuita de absorventes para mulheres de baixa renda.

“Hoje a gente tem que decidir: a prioridade é a vacina ou é o absorvente? As mulheres pobres sempre menstruaram nesse Brasil e a gente não viu nenhum governo se preocupar com isso. E agora o Bolsonaro é o carrasco, porque ele não vai distribuir esse ano”, disse Damares em evento em Francisco Beltrão (PR).

Segundo a ministra, há um erro técnico no aval do Congresso Nacional ao projeto, já que não estaria indicada a fonte de custeio. “De repente, o Congresso, nessa devolução, encontra a fonte, não quer dizer que isso encerrou”. Damares ainda afirmou que o governo federal oferecerá absorventes “na hora certa”, mas, neste momento, todo o orçamento do Ministério da Saúde é direcionado para remédios e vacinas.

O projeto de lei previa como beneficiárias do programa estudantes de baixa renda matriculadas em escolas da rede pública; mulheres em situação de rua ou em situação de vulnerabilidade social extrema; mulheres apreendidas e presidiárias; e mulheres internadas em unidades para cumprimento de medida socioeducativa.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem