CartaExpressa,Política

Dallagnol diz que ida de Moro ao governo Bolsonaro foi ‘bem intencionada, mas não deu certo’

Dallagnol diz que ida de Moro ao governo Bolsonaro foi ‘bem intencionada, mas não deu certo’

SERGIO MORO E DELTAN DALLAGNOL. FOTOS: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL E MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

SERGIO MORO E DELTAN DALLAGNOL. FOTOS: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL E MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Ex-procurador-chefe da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol afirmou que não foi consultado, no fim de 2018, sobre a decisão do então juiz Sergio Moro de aceitar o convite para fazer parte do governo de Jair Bolsonaro.

“Foi uma decisão estritamente pessoal, e foi feita, na minha leitura, com o objetivo de fazer uma mudança a partir de Brasília que nós não poderíamos fazer a partir de Curitiba”, disse Dallagnol em entrevista ao Jornal da Cultura exibida no sábado 19.

Entre os ‘objetivos’, Dallagnol citou: “Mudar as regras para que elas desincentivem a corrupção, que criminosos sejam punidos não só na Lava Jato, mas em todos os casos, e evitar retrocessos como os que a gente vê hoje”.

“Deu certo? Não, não deu certo, basta olhar para trás para ver que não deu certo, mas acho que foi uma decisão bem intencionada, buscando fazer o melhor”, completou.

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem