CartaExpressa,Política

CPI da Covid vai buscar propagadores de fake news durante a pandemia

CPI da Covid vai buscar propagadores de fake news durante a pandemia

Até o momento os inquéritos já apontaram nomes ligados diretamente ao presidente Jair Bolsonaro e sua família

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

As irregularidades na compra de vacinas não são o único alvo da CPI da Covid. Mais recentemente, a cúpula da comissão passou a se debruçar também nas investigações sobre os propagadores de fake news durante a pandemia. A informação é do jornal O Globo.

As investigações dos senadores são feitas ‘longe dos holofotes’, e buscam identificar quem são os propagadores de notícias falsas.

Até o momento os inquéritos já apontaram nomes ligados diretamente ao presidente Jair Bolsonaro e sua família. Os investigados teriam disparado notícias falsas sobre o chamado ‘kit covid’, comprovadamente ineficaz no combate ao vírus, e com informações contra o uso de máscaras, método apontado como um dos mais eficazes no enfrentamento da pandemia.

Sete nomes próximos ao presidente e seus filhos já tiveram os sigilos telefônicos quebrados por suspeitas de estarem ligados às fake news durante a pandemia. São eles:

O principal alvo da comissão é o chamado ‘gabinete do ódio’, grupo que seria comandado por Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente. Carlos é apontado como o responsável informal pela comunicação digital do governo.

Além dos nomes apontados, segundo a reportagem, a CPI também deve mirar influenciadores ligados ao governo e perfis falsos ou anônimos nas redes sociais.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem