CartaExpressa

Covid já representa 41% dos casos de síndrome respiratória grave, aponta Fiocruz

A tendência, diz o Infogripe, é de crescimento nos casos de SRAG em todas as faixas etárias da população adulta

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

Um boletim Infogripe divulgado pela Fiocruz nesta sexta-feira 20 aponta que os casos de Covid-19 voltaram a predominar entre os registros de Síndrome Respiratória Aguda Grave.

A doença responde por 41,8% dos casos diagnosticados nas últimas quatro semanas epidemiológicas, ante 35% do Vírus Sincicial Respiratório, que atinge especialmente crianças pequenas. Com percentuais menores aparecem Influenza A e Influenza B. A análise se baseia no período entre 8 e 14 de maio.

Em relação às mortes por SRAG, o boletim destaca que 79,5% se devem à Covid-19, 6,6% à VSR, 4,6% à Influenza A e 0,7% à Influenza B.

A tendência, diz a Fiocruz, é de crescimento nos casos de SRAG em todas as faixas etárias da população adulta. Entre crianças e adolescentes, o sinal é de estabilização em nível elevado.

“O aumento de casos de SRAG na população adulta fez com que os resultados positivos voltem a ser de Sars-CoV-2. No Rio Grande do Sul, é possível observar que o aumento de casos de SRAG também está associado ao aumento de casos de Influenza A, ainda que em valores relativamente baixos e inferiores àqueles associados ao Sars-CoV-2”, avalia o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe.

Conforme o monitoramento, 18 das 27 unidades federativas apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo: AC, AL, AM, AP, CE, MG, MS, MT, PB, PE, PR, RJ, RN, RR, RS, SC, SP e TO.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.