CartaExpressa,Política

Covaxin: recibo contestado pelo governo está no sistema do Ministério da Saúde, diz jornal

Covaxin: recibo contestado pelo governo está no sistema do Ministério da Saúde, diz jornal

Foto: Reprodução/TV Brasil

Foto: Reprodução/TV Brasil

Está disponível no sistema do Ministério da Saúde um documento cuja antenticidade foi questionada pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni.

A cópia de uma fatura de importação da vacina indiana Covaxin apresentada pelo servidor Luis Ricardo Miranda e por seu irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), foi obtida pelo jornal O Globo.

De acordo com o veículo, a primeira versão do documento contestado tem a data de 19 de março de 2021 e, segundo o servidor da Saúde, foi a razão pela ele qual contrariou os chefes e se recusou a avalizar a negociação. Nele, estava previsto o pagamento de 45 milhões de dólares à Madison Biotech, apontada como subsidiária da Bharat Biotech, a responsável pelo desenvolvimento da Covaxin.

Outras duas versões do invoice seriam enviadas ao Ministério da Saúde nos dias seguintes.

Na quarta-feira 23, em pronunciamento no Palácio do Planalto, Onyx que pediria a peritos da Polícia Federal uma análise dos recibos, mas avaliou que “são evidentes as diferenças nos documentos apresentados.”

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem