CartaExpressa,Justiça

Conversas mostram que Lava Jato estava atrás de ‘amigos de Gilmar’

Conversas mostram que Lava Jato estava atrás de ‘amigos de Gilmar’

A operação tentou investigar, de forma ilegal, ministros de tribunais superiores

O ministro Gilmar Mendes, em sessão no Supremo Tribunal Federal. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O ministro Gilmar Mendes, em sessão no Supremo Tribunal Federal. Foto: Carlos Moura/SCO/STF

Mensagens apreendidas na Operação Spoofing revelam que a força-tarefa da Lava Jato tentava investigar, de forma ilegal, ministros de tribunais superiores.

As conversas constam em petição enviada ao Supremo Tribunal Federal na segunda-feira 29 pela defesa do ex-presidente Lula.

 

 

 

Desta vez, o conteúdo do material apreendido cita sobre o ministro Gilmar Mendes, do STF. Em uma conversa, os procuradores falam em “chegar aos amigos do Gilmar” em referencias a políticos do PSDB.

“O novo material confirma que a ‘lava jato’ tinha alvos pré-definidos e que também buscava criar constrangimentos indevidos a membros dos tribunais superiores com o objetivo de que as decisões da primeira instância não fossem revistas”, diz a defesa de Lula.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem