CartaExpressa,Saúde

CGU detecta 50 mil vacinas aplicadas em pessoas erradas

CGU detecta 50 mil vacinas aplicadas em pessoas erradas

O órgão identificou registros de vacinação de pessoas mortas, com menos de 60 anos e que não são profissionais de saúde

A vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Foto: CARL DE SOUZA/AFP

A vacina Coronavac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Foto: CARL DE SOUZA/AFP

Cerca de 50 mil vacinas podem ter sido aplicadas em pessoas erradas, segundo levantamento divulgado nesta sexta-feira 19 pela Controladoria-Geral da União. Em nota, o órgão informou que as inconsistências identificadas representam 0,5% do total de 10 milhões de doses consideradas no universo da análise.

Há casos de vacinas aplicadas em pessoas que constam como falecidas no Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde, com declarações de óbito anteriores ao início da vacinação.

Outros dados apontam três ou mais registros de vacinação para uma mesma pessoa, sendo que as vacinas utilizadas até o momento devem ser aplicadas em, no máximo, duas doses. A CGU também detectou vacinas aplicadas a pessoas com menos de 60 anos e a cidadãos declarados como profissionais de saúde mas que não atuam na área.

O levantamento será levado a discussão com o Ministério da Saúde para a adoção de providências. Informações pessoais permanecerão sob sigilo.

“A CGU destaca que a análise é feita por meio de cruzamento de dados de sistemas, sendo possível que situações, a priori indevidas, possam ser justificadas”, destacou.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem