CartaExpressa

CFM condena ‘humilhação’ de médicos na CPI da Covid

CFM condena ‘humilhação’ de médicos na CPI da Covid

A médica Nise Yamaguchi. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A médica Nise Yamaguchi. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Conselho Federal de Medicina publicou nesta quarta-feira 2  uma ‘moção de repúdio’ ao tratamento de alguns senadores, durante a CPI da Covid, a médicos que depõem à comissão. No comunicado, o CFM “lamenta que esses médicos chamados a depor estejam sendo submetidos a situações de constrangimento e humilhação”.

“Ao comparecer na CPI da Pandemia, qualquer depoente ou testemunha tem garantidos seus direitos constitucionais, não sendo admissíveis ataques à sua honra e dignidade, por meio de afirmações vexatórias”, aponta o comunicado.

“O que tem sido exibido em rede nacional configura situação inaceitável e incoerente com o clima esperado em um ambiente onde as discussões devem se pautar pela transparência e idoneidade. Em lugar disso, testemunha-se situações que desmoralizam os médicos e as médicas”, acrescenta a moção.

O CFM ainda afirmou que a manifestação se refere “aos médicos e médicas depoentes enquanto indivíduos, não significando apoio aos seus posicionamentos técnicos, éticos, políticos, partidários e ideológicos. Na CPI, eles responderão por suas ações e omissões, as quais, se forem consideradas indevidas, serão alvo de providências por parte do Ministério Público e de outros órgãos competentes”.

 

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem