CartaExpressa,Sustentabilidade

Cataratas do Iguaçu atingem menor índice de vazão de água em 2021

Cataratas do Iguaçu atingem menor índice de vazão de água em 2021

Créditos: EBC

Créditos: EBC

As Cataratas do Iguaçu, conjunto de 275 quedas d’água no Rio Iguaçu, atingiu o menor índice de vazão de água em 2021: 308 mil litros por segundo. O índice, atingido nos dias 9 e 10 de junho, corresponde a um quinto do fluxo normal, segundo reportagem da BBC Brasil.

Não é a primeira vez que a catarata, considerada patrimônio natural da humanidade pela Unesco, fica irreconhecível. Em 2020, a vazão nas quedas d’água atingiu nível ainda menor: 259 mil litros por segundo.

A apuração cita a falta de chuvas no estado do Paraná, onde ficam as nascentes do Rio Iguaçu, como um dos fatores para o cenário, mas não só. Dados da MapBiomas, plataforma que monitora o uso do solo no Brasil, aponta que, entre 1985 e 2019, a região da bacia do Iguaçu perdeu 21,3% de sua vegetação nativa, formada principalmente pela Mata Atlântica. A situação também se estende para a sub-bacia, que abarca as cabeceiras do rio, e onde se vê apenas 7,2% da vegetação original.

À BBC, especialistas explicaram que a manutenção da vegetação permite que as nascentes continuem a jorrar mesmo na estiagem, uma vez que a floresta retem no solo a umidade do período chuvoso.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem