CartaExpressa

Câmara de Porto Alegre suspende sessão após confusão provocada por grupo antivacina

Câmara de Porto Alegre suspende sessão após confusão provocada por grupo antivacina

Elson Sempé Pedroso / CMPA / Divulgação

Elson Sempé Pedroso / CMPA / Divulgação

A Câmara Municipal de Porto Alegre teve uma sessão interrompida na tarde desta quarta-feira 20 após uma confusão entre vereadores e um grupo antivacina. Estava em debate um veto do prefeito Sebastião Melo à exigência do passaporte da imunização.

Segundo informações do portal GZH, a confusão começou quando o presidente da sessão, o vereador Idenir Cecchim (MDB), pediu para que integrantes do grupo antivacina se retirassem da sessão por portarem cartazes com referências nazistas. Após o pedido, manifestantes em confronto com os vereadores e com pessoas favoráveis à exigência da vacinação.

No momento em que começou a confusão, o vereador Claudio Janta (Solidariedade) discursava em favor da vacina. De acordo com o jornal Zero Hora, um vereador chegou a ser mordido.

“Absurdo o que presenciamos nesta tarde na Câmara: vereadores foram agredidos por alguns membros do grupo antivacina. Alguns, inclusive, estavam com cartazes com o símbolo da suástica. VERGONHA de quem faz essa afronta a vida!”, escreveu Janta nas redes sociais.

A vereadora Karen Santos (PSOL) também se manifestou pelas redes. “Pessoas ostentando a suástica invadiram o plenário e agrediram vereadores durante a sessão. Fascistas, inflados pela política nefasta de Bolsonaro e seus apoiadores, que tentam impor suas ações negacionistas na base da violência e da ameaça”, criticou.

Veja mais imagens:

Cartaz foi retirado de manifestantes contrários ao passaporte da vacina e exibido em plenário — Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA
Foto: Elson Sempé Pedroso/CMPA


Foto: Ederson Nunes/CMPA


Foto: Ederson Nunes/CMPA

 

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem