CartaExpressa

Brasil tem 2.233 mortes por Covid em 24h; média móvel passa de 1.700

O Conass também contabilizou entre quarta e quinta-feira 75.412 novos casos

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O Brasil registrou nesta quinta-feira 11 o segundo maior número de mortes por Covid-19 em 24 horas: 2.233. Na véspera, houve o registro recorde de 2.286 óbitos. O total de vítimas fatais da doença no País chegou a 272.889, segundo boletim divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde.

O Conass também contabilizou entre quarta e quinta-feira 75.412 novos casos, levando o total oficial de infectados a 11.277.717.

A média móvel de mortes pelo novo coronavírus, que considera os dados dos últimos sete dias, segue em elevação. Nesta quinta, ela é de 1.703, ante 1.626 ontem.

Já a média móvel de casos no período é de 69.141 – na quarta-feira, era de 69.231.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.