CartaExpressa

Brasil só recupera credibilidade quando Bolsonaro sair, diz deputado europeu

Brasil só recupera credibilidade quando Bolsonaro sair, diz deputado europeu

Para Miguel Urbán Crespo, o presidente brasileiro representa um perigo para o mundo e precisa ser penalizado pelas ações durante a pandemia

Miguel Urbán, ao centro, discursa no Parlamento Europeu. Foto: Reprodução/Facebook

Miguel Urbán, ao centro, discursa no Parlamento Europeu. Foto: Reprodução/Facebook

O eurodeputado Miguel Urbán Crespo, um dos fundadores do partido espanhol Podemos, afirmou que o Brasil só recuperará a imagem no exterior quando o presidente Jair Bolsonaro deixar o poder.

Em entrevista ao jornalista Jamil Chade, do UOL, Crespo disse ainda que Bolsonaro não tem qualquer credibilidade entre a liderança política europeia.

“Até que isso não ocorra [Bolsonaro saia], essa credibilidade não será recuperada. A questão é que sua base eleitoral é muito clara e, num período de eleição em 2022, não vejo ele rompendo seu posicionamento com essa base. Ou seja, sua capacidade de dizer coisas certas, mesmo que ninguém acredite, é limitada”, declarou o espanhol.

 

 

Para ele, o presidente brasileiro representa um perigo para o mundo e precisa ser penalizado pelas ações durante a pandemia do novo coronavírus.

“Bolsonaro é hoje um problema para o mundo e, por isso, a imagem que existe internacional é de que deve haver uma reação global que evite que possamos entrar em uma recaída na pandemia”, reforçou.

“Todos enfrentamos uma pandemia que ninguém esperava e é normal que tenhamos cometido erros. Na política, se comete erros. Mas precisamos diferenciar erros e crimes. Quando se toma decisões conscientes, sabendo de suas consequências, não são erros. E essa é a diferença de Bolsonaro e de outros líderes”, acrescentou.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem