CartaExpressa,Política

Boulos, Haddad, França e Alckmin empatam na disputa para governo de SP, diz pesquisa

Boulos, Haddad, França e Alckmin empatam na disputa para governo de SP, diz pesquisa

Os quatro candidatos aparecem com percentuais semelhantes segundo a última pesquisa da Exame/Ideia

Fotos: Reprodução/Redes Sociais; Ricardo Stuckert

Fotos: Reprodução/Redes Sociais; Ricardo Stuckert

A disputa para o governo de São Paulo tem quatro candidatos empatados na liderança, segundo a pesquisa Exame/Ideia divulgada nesta sexta-feira 27.

Guilherme Boulos (PSOL), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (ainda no PSDB), e Márcio França (PSB) aparecem tecnicamente lado a lado nas intenções de votos.

Alckmin, que em breve deve se desligar do PSDB e disputar por outro partido, é quem tem ligeira vantagem, com 19%. Em seguida, o petista Haddad concentra 16% das intenções. França aparece com 15% e Boulos tem 14% dos votos.

Como a margem de erro da pesquisa é de 1,75 pontos percentuais, os quatro candidatos estão em pé de igualdade para as eleições de 2022.

Já Rodrigo Garcia (PSDB), indicado do atual governador João Doria, aparece com apenas 5% de intenções de voto.

A Exame/Ideia também buscou avaliações da gestão de Doria no estado. Ao todo, 41% consideram a gestão ruim ou péssima; 21% bom e 4% ótimo. A indicação de um governo regular foi feita por 31% dos entrevistados.

A pesquisa foi feita por telefone com 2.000 eleitores em São Paulo e tem margem de erro de 1,75 pontos percentuais.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem