CartaExpressa,Política

Bolsonaro se irrita com apoiadores no cercadinho e diz que Brasil de 2021 é melhor que o de 2011

Bolsonaro se irrita com apoiadores no cercadinho e diz que Brasil de 2021 é melhor que o de 2011

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro se irritou com um apoiador no cercadinho do Palácio da Alvorada nesta quarta-feira 15. O bolsonarista reclamava de uma portaria do Inmetro, presidido pelo coronel do Exército Marcos Heleno Guerson de Oliveira Júnior. O tom da cobrança enervou o ex-capitão.

“Espera aí um pouquinho, pessoal. Olha só a maneira de falar. É igual em casa. Eu posso chegar com ‘meu amor’ e resolver o assunto. Quando o cara vem com “ô”, aí dá problema”, disse Bolsonaro ao apoiador.

“Não é assim. Você está gravando e quer usar no seu meio. Eu vou resolver esse assunto, mas não dessa forma. Não vou mais falar contigo. Não dessa forma que você está falando comigo. Se tiver educação, eu resolvo qualquer problema”, acrescentou. Na sequência, Bolsonaro ligou para o coronel Guerson e, supostamente, esclareceu a situação.

Minutos depois, o presidente voltou a se irritar com apoiadores – desta vez, com “conversas paralelas”.

“Dá pra aproveitar um pouco da conversa? Falar com o presidente é mole, fala a qualquer hora, mas peço para aproveitar um pouco da conversa”, disse Bolsonaro ao pedir silêncio.

A seguir, declarou que não falaria “muita coisa aqui”.

“É só lembrar um pouquinho de 5, 10, 15 anos atrás, ver como era o Brasil e como é hoje em dia”, acrescentou. Em 2011, sob o governo de Dilma Rousseff, o País registrou a taxa de desemprego mais baixa da série histórica até então, de 6,7%, segundo dados do Pnad. Neste ano, País fechou o 2º trimestre com o desemprego em 14,1%, de acordo com o IBGE.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem