CartaExpressa,Política

Bolsonaro quer desrespeitar regras de Nova York sobre vacinas, diz The Guardian

Bolsonaro quer desrespeitar regras de Nova York sobre vacinas, diz The Guardian

Marcelo Queiroga e Jair Bolsonaro em transmissão ao vivo. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Marcelo Queiroga e Jair Bolsonaro em transmissão ao vivo. Foto: Reprodução/Redes Sociais

O jornal britânico The Guardian afirmou, em matéria publicada nesta sexta-feira 17, que o presidente Jair Bolsonaro “planeja desrespeitar as regras sobre vacina de Nova York”. O ex-capitão, que não se imunizou contra a Covid-19, participará da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas, que começa na próxima terça-feira 21.

Bolsonaro, reforça o veículo britânico, é o único líder do G-20 a afirmar publicamente não ter se vacinado. Em transmissão ao vivo na quinta-feira 16 ao lado do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o presidente reiterou sua decisão. “Tomar vacina para quê? Para ter anticorpos. A minha taxa de anticorpos está lá em cima. Eu estou bem”.

A ONU confirmou que não exigirá comprovante de vacinação das autoridades presentes no evento. Antes da nova orientação, o presidente da Assembleia-Geral, Abdullah Shahid, comunicou aos diplomatas do mundo todo que defendia a exigência da cidade-sede de comprovante de imunização para liberar a entrada no plenário.

Ainda que possa acessar a sede das Nações Unidas sem vacina, Bolsonaro terá circulação limitada em Nova York. Desde a segunda-feira 13, a prefeitura passou a fiscalizar a regra estabelecida em agosto que exige comprovante de vacinação para entrar em áreas fechadas de bares e restaurantes, por exemplo. Os clientes precisam comprovar que receberam ao menos a 1ª dose de um imunizante aprovado pelos EUA ou pela OMS. Caso contrário, só será possível realizar refeições, por exemplo, na área externa de restaurantes.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem