CartaExpressa

Bolsonaro evolui satisfatoriamente, diz novo boletim médico

Hospital, no entanto, afirma que não há previsão de alta para o presidente

Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Apoie Siga-nos no

O hospital Vila Nova Star, em São Paulo, divulgou nesta quinta-feira 15 um novo boletim médico sobre o quadro clínico do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o texto, o presidente evolui “de forma satisfatória clínico e laboratorialmente”. No entanto, o hospital afirma que não há previsão de alta.

“O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, segue internado no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, evoluindo de forma satisfatória clínico e laboratorialmente. Permanece o planejamento terapêutico previamente estabelecido. O Presidente segue sem previsão de alta hospitalar”, diz o boletim.

O presidente teve diagnosticado um quadro de obstrução intestinal e foi transferido de Brasília para São Paulo para realização de exames.

Bolsonaro chegou a São Paulo pouco antes das 19h, em um avião da Força Aérea Brasileira. De ambulância, seguiu do Aeroporto de Congonhas para o hospital, onde está sob os cuidados do cirurgião gástrico Antonio Luiz Macedo. Trata-se do médico que acompanha a saúde de Bolsonaro desde a facada, em 2018.

O presidente foi internado na manhã de quarta-feira 14 no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, após sentir dores abdominais na madrugada.

 

ENTENDA MAIS SOBRE: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar