CartaExpressa

Bolsonaro edita MP que permite renegociação de dívidas do Fies

A medida seria uma reação do presidente à candidatura de Lula

O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
O presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP

O presidente Jair Bolsonaro editou, na quinta-feira 30, uma Medida Provisória que permite a renegociação das dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

De acordo com o texto, estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou beneficiados pelo auxílio emergencial podem receber desconto de até 92% do valor devido. Nos demais casos,  o abatimento máximo é de 86,5%.

Ainda segundo a MP, os beneficiados serão os alunos que aderiram ao Fies até o 2º semestre de 2017 e apresentam débitos vencidos e não pagos há mais de 1 ano.

A Medida Provisória permite também o parcelamento das dívidas em até 150 meses, com redução de 100% dos encargos moratórios e concessão de 12% de desconto sobre o saldo devedor para estudantes que pagarem todo o valor devido.

A MP seria uma reação de Bolsonaro à candidatura de Lula. No começo de dezembro, o presidente chegou a imitar o petista ao citar uma ação para beneficiar os estudantes.

“Tem gente que fica prometendo: ‘Se eu for presidente, vou anistiar todo mundo’. Por que não fez lá atrás, pô? Está aí de sacanagem”, afirmou, simulando a voz do ex-presidente.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!