CartaExpressa

Bolsonaro é obrigado sancionar somente R$ 800 milhões para Fundão Eleitoral

Bolsonaro é obrigado sancionar somente R$ 800 milhões para Fundão Eleitoral

O presidente tem afirmado que por lei precisa aprovar R$ 4 bilhões, valor bem acima do piso obrigatório apontado por técnicos da Câmara

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Um parecer da Consultoria de Orçamento e Fiscalização da Câmara dos Deputados afirma que, por lei, o piso obrigatório para o fundo eleitoral de 2022 é de 800 milhões de reais.

O valor apontado contradiz o presidente Jair Bolsonaro que tem afirmado diariamente que é obrigado a sancionar um ‘fundão’ de pelo menos 4 bilhões para não cometer crime de responsabilidade.

Segundo o documento, assinado pelo consultor Sérgio Sambosuke, há duas leis vigentes sobre o tema e ambas determinam um mínimo de ‘apenas’ 800 milhões para a campanha do ano que vem.

Recentemente, o Congresso aprovou o valor de 5,7 bilhões de reais para as campanhas na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Desde então, o presidente tem dito que irá vetar o aumento e aprovar apenas o que o mínimo que a lei permite.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem