CartaExpressa

Bolsonaro diz que Brasil receberá a Copa América e ameaça a Globo

Bolsonaro diz que Brasil receberá a Copa América e ameaça a Globo

'Se depender de mim e de todos os ministros, inclusive o da Saúde, haverá. O protocolo é o mesmo da Libertadores e da Sul-americana'

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira 1, que, no que depender do governo federal, o Brasil sediará a Copa América de futebol.

“Se depender de mim e de todos os ministros, inclusive o da Saúde, haverá. O protocolo é o mesmo da Libertadores e da Sul-americana”, disse o presidente a apoiadores, na saída do Palácio do Alvorada.

Na conversa, o presidente também criticou a Rede Globo. “A gente está vendo um movimento da Globo contra porque os direitos de transmissão é do SBT. Está havendo a Libertadores, a Sul-americana e ninguém fala nada. É uma pressão da imprensa chamada Globo”, acrescentou. “TV Globo, perdeu, e abre o olho para 2022”, ameaçou.

“Conversei com todos os ministros interessados e, da nossa parte, positivo [para a Copa América acontecer no Brasil]”, confirmou Bolsonaro que, na oportunidade, voltou a criticar as medidas adotadas por prefeitos e governadores contra a pandemia.

“Se eu tivesse autoridade sobre a questão do Covid, estaria diferente a situação do Brasil. Eu não fechei nada, não mandei ninguém ficar em casa, não destruí empregos. Em consequência de decisões desastradas de governadores e prefeitos, o setor de eventos foi para a lona, turismo foi lá para baixo, o setor hoteleiro, muita gente perdeu”, disse.

Bolsonaro ainda comentou os protestos do fim de semana, contra o seu governo.

“Esse movimento agora de domingo da esquerda na rua, eles alegaram que estavam de máscara. Se de máscara não tem problema, por que o comércio não pode abrir com máscara? É um movimento que se aproveita da questão do vírus para fins políticos”, continuou.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem