CartaExpressa

Bolsonaro diz que Brasil receberá a Copa América e ameaça a Globo

‘Se depender de mim e de todos os ministros, inclusive o da Saúde, haverá. O protocolo é o mesmo da Libertadores e da Sul-americana’

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta terça-feira 1, que, no que depender do governo federal, o Brasil sediará a Copa América de futebol.

“Se depender de mim e de todos os ministros, inclusive o da Saúde, haverá. O protocolo é o mesmo da Libertadores e da Sul-americana”, disse o presidente a apoiadores, na saída do Palácio do Alvorada.

Na conversa, o presidente também criticou a Rede Globo. “A gente está vendo um movimento da Globo contra porque os direitos de transmissão é do SBT. Está havendo a Libertadores, a Sul-americana e ninguém fala nada. É uma pressão da imprensa chamada Globo”, acrescentou. “TV Globo, perdeu, e abre o olho para 2022”, ameaçou.

“Conversei com todos os ministros interessados e, da nossa parte, positivo [para a Copa América acontecer no Brasil]”, confirmou Bolsonaro que, na oportunidade, voltou a criticar as medidas adotadas por prefeitos e governadores contra a pandemia.

“Se eu tivesse autoridade sobre a questão do Covid, estaria diferente a situação do Brasil. Eu não fechei nada, não mandei ninguém ficar em casa, não destruí empregos. Em consequência de decisões desastradas de governadores e prefeitos, o setor de eventos foi para a lona, turismo foi lá para baixo, o setor hoteleiro, muita gente perdeu”, disse.

Bolsonaro ainda comentou os protestos do fim de semana, contra o seu governo.

“Esse movimento agora de domingo da esquerda na rua, eles alegaram que estavam de máscara. Se de máscara não tem problema, por que o comércio não pode abrir com máscara? É um movimento que se aproveita da questão do vírus para fins políticos”, continuou.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!